Início > Notícias > CAFAP de Coruche promove Parentalidade Positiva
Notícia_agosto2017 - CAFAP_Parentalidade Positiva

O Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental de Coruche – CAFAP – é um serviço especializado que, neste momento, acompanha 42 famílias com crianças e jovens em situações de risco psicossocial no nosso concelho. Desenvolve uma intervenção especializada dirigida a estas famílias ao abrigo da legislação em vigor para esta área – Portaria 139/2013 de 2 de Abril, que preconiza a promoção do exercício de uma parentalidade positiva e visa a qualificação familiar através de um trabalho próximo e sistemático com as famílias.

Mas o que se entende por parentalidade positiva? Basta procurar na internet ou numa livraria e rapidamente encontramos páginas e livros que explicam detalhadamente o conceito como se de uma novidade contemporânea se tratasse, com manuais, dicas, instrumentos e orientações. Parentalidade Positiva não é mais que um termo novo para nomear uma das funções mais antigas e primitivas que existe no ser humano: cuidar. Cuidar bem, fazer crescer.

O Conselho da Europa (2006) descreve que “A Parentalidade Positiva refere-se ao comportamento dos progenitores respeitador dos melhores interesses e direitos da criança(…). O pai e a mãe positivos cuidam, capacitam, guiam e reconhecem as crianças como indivíduos no gozo pleno dos seus direitos. A Parentalidade Positiva não é uma parentalidade permissiva: estabelece os limites que as crianças precisam para as ajudar a desenvolver ao máximo o seu potencial. A Parentalidade Positiva respeita os direitos das crianças e educa-as num ambiente não-violento.”

Todos os progenitores desejam ser boas mães ou bons pais para os seus filhos. No entanto, a parentalidade, para além de uma feliz e gratificante experiência pode ser igualmente uma tarefa muito exigente. Quase todos os pais passam por situações em que a ajuda de profissionais teria sido bem-vinda, não apenas no sentido de superar o stress e controlo da raiva, mas também na tomada diária de decisões. Além destas situações, existem cada vez mais famílias que, pelas circunstâncias sociais, económicas e pessoais difíceis em que vivem, necessitam de um acompanhamento e aconselhamento específico, de forma a educar os filhos e criar as condições necessárias para que eles desenvolvam o seu potencial máximo.

É no acompanhamento e aconselhamento a esses pais que o CAFAP desenvolve a sua acção, trabalhando em conjunto com estas famílias para que possam proporcionar às suas crianças/jovens: sustento – respondendo às necessidades de amor, carinho e segurança; estrutura e orientação – proporcionando uma sensação de segurança, uma rotina previsível e limites necessários; reconhecimento – ouvindo a criança e valorizando-a como um individuo de pleno direito; empoderamento/autonomia – melhorando a noção de competência e de controlo pessoal da criança; não-violência física.

Em suma, as crianças fazem melhor quando os seus progenitores:

– são calorosos e protectores;

– passam tempo de qualidade com eles;

– tentam compreender as suas experiências de vida e comportamento;

– explicam as regras que eles devem respeitar;

– elogiam o bom comportamento;

– reagem ao mau comportamento com uma explicação e, se necessário, com um castigo não-violento (como por exemplo, intervalo na brincadeira, reparar os danos, menos mesada, entre outros).